sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A minha mais sentida comoção.

Um dos mais conhecidos bombeiros do Funchal faleceu na tragédia do dia 20 quando tentava salvar uma vizinha (que também não se conseguiu salvar); Fernando Belo.

Depois de pôr a família a salvo, ou depois de a ver a salvo (as informações não são coerentes - mas o que é que isso interessa?), lançou-se na enxurrada para tentar retirar uma vizinha da força das águas...

Não o conseguiu e foi ontem a sepultar.

Apenas mais um drama no meio de tantos outros? Talvez...

O que ficou a marcar esta tragédia foi a interrogação da sua filha de dez anos, que, não tendo ainda assimilado o que realmente aconteceu (ou, pelo contrário, tendo compreendido muito bem), só perguntava: quem é que agora me vai chamar minha princesa?

Continuo a verter lágrimas por todas as princesas que de repente se sentem sozinhas.



Para além de tudo o mais, nunca nos deveríamos sentir sozinhos...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Aprende a diferença...

Um bilião de euros (1.000.000.000.000) é mais três zeros que mil milhões (1.000.000.000) - (eu sei que te dava mesmo jeito um bilião, mas tem lá calma)

Já agora, "aluvião" é substantivo feminino e não masculino!

Não acredito que seja malcriado ao ponto de insultar a senhora, mas tenho a certeza que não a vai deixar falar...

Acredito que os teus inimigos sejam 'fidagais', porque em termos de 'fígado' já não deve haver nada a fazer.

Afinal o PSD na Madeira é igual ao PND na Madeira: são apenas um objecto, ou seja, uma barriga de aluguer...

Sem foto, porque já não vale a pena...

Chapada de luva branca...

Timor-Leste envia 550 mil euros para ajudar a Madeira!



Lembram-se? Nem mais um tostão para Timor!!!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Afinal, não mudou nada!

"No seu estilo habitual, Alberto João sustenta que a processar alguém por estes estragos, seriam «os deuses da Natureza, o doutor Salazar e o rei D. Carlos I», porque muitas obras são dos tempos da monarquia e do Estado Novo."

Ver aqui: http://www.tvi24.iol.pt/alertas---sociedade/madeira-alberto-joao-catastrofe-pgr-tvi24/1141844-3210.html



Continua a ser o único importante...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

E se fosse a um dia de semana?



Nem quero imaginar!

Mas o que é que se passa?

Por que é que não bate certo o número de mortos em consequência do temporal de sábado?

O que é que estão a tentar esconder e com que motivações?

Todos sabemos que há mortos. Qual é o escândalo? Seja 1 ou 50, as responsabilidades devem ser apuradas com igual rigor. Não se tem menos 'culpa' por ser apenas 1 em vez de 50!

O Governo Regional diz que só há 42 vítimas mortais, mesmo à medida que mais corpos vão sendo descobertos. Agora vem com uma qualquer desculpa esfarrapada de que tinha contado antes de os corpos terem aparecido. Mas alguém acredita nisto? Julgam que somos parvos?

Hoje, já ouvi duas versões quanto ao número de corpos que estão na morgue improvisada sob o aeroporto: à volta de 180, por intermédio de alguém que conhece uma pessoa que lá trabalha. Como costumo fazer nestas situações de diz-que-disse, dei o devido desconto, e desconfiei... Mas, mais tarde, ouvi alguém dizer que tinha visto com os seus olhos 73 corpos no tal local.

Independentemente do número verdadeiro, é preciso esclarecer este assunto de uma vez por todas. Este clima de desconfiança por algo de estranho não pode continuar. Têm 1 corpo é 1 morto; têm 100 são 100 mortos! Tão simples quanto isto...



Foi aqui que "tudo começou"...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Mais umas para memória futura...









Palavras para quê?

Contra os verdadeiros abutres

Perante a catástrofe, os mesquinhos revelam-se, os tacanhos pressentem-se, os alarves descobrem-se.
Perante a tragédia, muitos seguidores do regime jardinista perceberam finalmente (ou não tiveram outro remédio) que a verdade nua e crua era aquela que vinha a ser denunciada há anos e não a que a propaganda governamental vinha apregoando, e em que ainda insiste, para que se continue a não perceber que os seus pés são de barro e que será também esta água - que levou vidas e bens e sonhos e muitos futuros - a mostrar a verdade.
Porém, outros há, com obscuros interesses - ou nem tanto - que continuam a insultar, a ofender e a defender com unhas e dentes tudo aquilo que até muitos do sistema acham já indefensável.
Que motivações os movem? Que objectivos perseguem? Eles próprios o dirão, mais tarde ou mais cedo.
Para já, vomitam ódio e espalham a perfídia, armando-se em paladinos de um povo de que nada conhecem, em amantes de uma região que só lhes enche o coração porque lhes serve de escadote e em cavaleiros andantes sem cavalo nem armadura contra moinhos de vento que só eles reconhecem como inimigos (sem descurarem a presença dos seus Sanchos… Pança).
Como sabem, se não ficam a saber, estou há mais de vinte anos na Madeira. Tenho, por isso, muito mais tempo desta Região Autónoma que muitos energúmenos que, embora frequentando o chamado ensino superior, de ensino, de educação e de superior têm muito pouco… Adiante…
Durante estas duas décadas de vivência na RAM, assisti a um desenvolvimento extraordinário de uma terra durante muitos séculos abandonada pelos seus mais directos responsáveis e que se (re)fez à custa de muito suor, de muito esforço, de muita vontade. A Madeira é o que é hoje por razão própria, por força dos seus dirigentes e valor das suas gentes.
Mas, ao mesmo tempo, vi a pobreza a aumentar, as dificuldades a serem dia-a-dia cada vez maiores, a exclusão social a passar de raros casos a uma evidência real, enquanto os ‘patos bravos do regime’ - e todos sabem de quem é que eu estou a falar - enriqueciam e enriquecem cada vez mais e por meios cada vez mais estranhos e de legalidade duvidosa.
Já o disse várias vezes e continuo a afirmá-lo: com o dinheiro que a Madeira recebeu durante todos estes anos, da União Europeia e da República, qualquer um teria feito o mesmo e melhor pela Região que Alberto João Jardim!
É isto que os sequazes do ‘laranjal’ sabem, e que sabem que eu sei que eles sabem, mas que ficam desesperados quando tal é manifestado publicamente, pois isso só revela que são falsos e que só bolinam à procura de bom - para eles - porto e que lhes satisfaça as ambições, a mor das vezes ilegítimas.
Muito mais haveria para dizer. Não vos - leitores - quero cansar mais com este quase desabafo, que não deixa de ser a inscrição perene daquilo que me vai na alma, perante os analfabetos que se arvoram em detentores da verdade pura e total.
Continuarem(emos) a denunciar as asneiras que se fazem na Madeira e os favores que o regime cede aos que comem da mesa do poder. Contra todas as ‘verdades’ que se pretendem instituir como lei, contra todos os ‘iluminados’ que se considerem detentores dessas ‘verdades’.
Assim os dedos mo permitam…



A minha mágoa perante a desgraça que se abateu sobre a MINHA região e as minhas condolências para todos os que perderam alguém, juntamente com a solidariedade devida aos que ficaram mais pobres.

Como diz este 'blog': para memória futura!



É lamentável!

Há anos que pessoas de diversos quadrantes políticos e de diferentes áreas profissionais vinham alertando para a hipótese de uma tragédia deste calibre poder acontecer pelas mais diversas razões, conjugadas num momento único como aquele que aconteceu no sábado, dia 20.

Foram continuamente apelidados de ignorantes e catastrofistas, que só queriam limitar o desenvolvimento da Região e, mais especificamente, do Funchal.

Várias vezes a tragédia esteve iminente, não acontecendo porque não tinha de acontecer. Agora, infelizmente, ela aí está...

Completamente fora de si, o presidente do Governo Regional veio disparar contra as mesmas pessoas, assegurando que tudo foi e está bem feito e que se (pasme-se) as ribeiras não tivessem sido estranguladas teria sido muito pior!!! Acho que o homem perdeu completamente o juízo. E ainda piora, quando pede para que no exterior (leia-se estrangeiro) a tragédia não seja muito divulgada, por causa dos turistas!!! O homem ensandeceu mesmo. Como se fosse possível esconder o que aconteceu (ou parte) e por que é que a notícia conhecida lá fora será mau para a Madeira?

É necessário é que se arregacem as mangas e se ponham as mãos ao trabalho para o mais rápido possível esta desgraça ser ultrapassada, mas nunca esquecida.

E que os lacaios do Governo Regional que andam pela Internet a insultar as pessoas que não concordam com ele(s) tenham juízo e olhem com os seus olhos em vez de encarneirarem...



Carros do temporal. É mesmo o um, dois, três, tudo a monte...



Sá Carneiro é uma ilha...



Com tanta terra (lama), a rua das Hortas bem pode voltar à origem...

Se tudo continuar na mesma, vai voltar a acontecer tudo de novo... infelizmente...

Visão do Oudinot...



É amadora a filmagem, mas é esclarecedora.

Já tenho acesso à 'net'...

Fiquei durante dois dias sem acesso à Internet (como já escrevi antes), e apenas hoje também consigo ver televisão. No sábado e ontem, só rádio e jornais.

Ainda estou um pouco sem palavras para comentar o que aconteceu nos últimos dias. O mais fácil seria: "Nós avisámos!". Mas não é assim tão simples. É preciso apurar responsabilidades e atribuir consequências.

O presidente do Governo Regional não quer grande 'alarido' no exterior sobre o que se passou na Região. De preferência até convinha que, mesmo na Madeira, ninguém falasse sobre o assunto. Compreendo-te...

Não há fome, não há pobreza, não há exclusão social, provavelmente até nem choveu na Madeira...



(se não abrir, está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=hlWAoxnwuFM)

DEMITA-SE, senhor presidente, e tenha vergonha quando vem dizer que tudo seria pior se as ribeiras não tivessem sido estranguladas e canalizadas. DEMITA-SE!!!

Finalmente.

Estive até hoje sem acesso à Internet e mesmo sem televisão e com grandes intermitências no uso do telefone (fixo e móvel). As únicas notícias que ia tendo, no sábado, eram através da um rádio a pilhas.

As primeiras imagens que vi foi através do Diário de ontem, domingo, quando ia a caminho da casa da minha sogra. Estava no local da maior desgraça em 1993, por isso julgava ter uma ideia sobre o que se tinha passado. Erro meu... o desastre foi incomensuravelmente maior, como a maior de vós já deve ter testemunhado.



Rua do Carmo?

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Esclarecedor? Ou nem tanto?

"O INE apura dados sobre a taxa de desemprego a partir de duas fontes distintas: o Inquérito ao Emprego e os Recenseamentos Gerais da População (Censos).
A medida nacional oficial do desemprego é determinada pelo INE através do Inquérito ao Emprego (IE), cuja realização e desenvolvimento tem um quadro legal de obrigatoriedade, bem como de referência a princípios de harmonização internacionais em termos de conceitos e métodos. Os indicadores de desemprego divulgados pelo INE são apurados por intermédio de um inquérito por amostragem (Inquérito ao Emprego), que recolhe dados trimestralmente, sendo classificados como "desempregados" os indivíduos com idade mínima de 15 anos que, na semana anterior à entrevista, não tinham um trabalho remunerado nem qualquer outro, estavam disponíveis para trabalhar num trabalho remunerado ou não, e tinham procurado um trabalho, isto é, tinham feito diligências ao longo de um período especificado (período de referência ou nas três semanas anteriores) para encontrar um emprego remunerado ou não. A partir dos dados recolhidos neste inquérito, é calculada a taxa de desemprego, que permite definir o peso da população desempregada sobre o total da população activa. A taxa de desemprego do INE é calculada da seguinte forma: (População desempregada/ População activa)*100.

Os dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) correspondem ao “desemprego registado”, que é mede a expressão administrativa dos indivíduos que se inscrevem nos Centros de Emprego, sendo posteriormente classificados como desempregados, após determinados procedimentos. O desemprego registado no IEFP consiste no registo da procura de emprego através dos Centros de Emprego (estatísticas administrativas), sendo classificadas como "desempregadas" as pessoas com idade mínima de 16 anos (com excepção dos casos previstos na lei), inscritas nos Centros de Emprego, que não têm um trabalho, estão disponíveis para trabalhar e procuram um emprego por conta de outrem. O IEFP não calcula uma taxa de desemprego.
Tratam-se de duas fontes diferentes de informação (INE e IEFP) que não podem ser linearmente comparadas.
Poderá consultar a publicação "Estatísticas do Emprego" no Portal do INE (www.ine.pt) em Publicações>Tema: Mercado de Trabalho. Pode consultar a publicação na íntegra em formato PDF ou apenas os quadros com os dados estatísticos em formato EXCEL.
Poderá consultar o documento metodológico do Inquérito ao Emprego em Metainformação>Documentos Metodológicos>Temas: Mercado de trabalho>Documento: (138)Inquérito ao Emprego (IE) (Versão 1.4)."



Confuso? Eu também... Mas são mais de 10% de desempregados na RAM!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

A MADEIRA TEM MAIS DE 11% DE DESEMPREGADOS!!!

É preciso dizer a verdade!

Mesmo com os números oficiais, e todos sabemos que não são verdadeiros (falta contabilizar os que já não estão inscritos no 'desemprego', os dos recibos verdes, os à procura do primeiro emprego, agricultores, bordadeiras, empregadas domésticas...), 14.432 desempregados são mais de 11% de taxa de desemprego na Região Autónoma da Madeira.



Que tal ser Brazão de Castro a seguir?

Números mascarados!

Mais de 14 mil no desemprego
Madeira registou maior crescimento do país no período homólogo

O número de inscritos no Instituto de Emprego da Madeira aumentou 45,3% em Janeiro, totalizando 14.432 desempregados.

Segundo dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), a Madeira foi a região do país onde se verificou maior crescimento no período homólogo (comparação com Janeiro de 2009). Em segundo lugar surge o Algarve com um crescimento de 43,7% e os Açores com 38,2%.

Em termos das médias anuais, segundo o INE, a taxa de desemprego aumentou em todas as regiões, com as maiores taxas a serem observadas no Norte (11%), Alentejo (10,5%), Algarve (10,3%) e Lisboa (9,8%).

As menores taxas couberam, por sua vez, à Madeira (7,6%), aos Açores (6,7%) e região Centro (6,9%).



Primeiro ponto: isto é o que o secretário regional vem dizer amanhã...

Segundo ponto: não acham estranho que, tendo a Madeira menos de 130 mil activos (pessoas que podem trabalhar), 14.432 desempregados sejam apenas 7,6% de taxa de desemprego. A história está muito mal contada...

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Venham cá ver...

Dados oficiais conhecidos amanhã
Economistas prevêem taxa de desemprego de 10 por cento

A taxa de desemprego deverá ter chegado aos 10 por cento no quarto trimestre de 2009, com os analistas contactados pela agência Lusa a esperarem uma nova degradação do mercado laboral na primeira metade de 2010. Os números oficiais do desemprego são divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).



Onde é que já vão os 10% na Madeira...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

O evangelho...



Pedro, José e Paulo... Se não são todos apóstolos, vontade não lhes falta.



O seu desejo, digo eu, é que Cristo desça à Terra...

As perguntas que se impõem...

Sócrates foi a uma escola conversar com as criancinhas, acompanhado de
uma comitiva.

Depois de apresentar todas as maravilhosas realizações de seu governo,
disse às criancinhas que iria responder a perguntas.

Uma das crianças levantou a mão e Sócrates perguntou:
- Qual é o teu nome, meu filho?
- PAULINHO.
- E qual é a tua pergunta?
- Eu tenho três perguntas:
1ª) Onde estão os 150.000 empregos prometidos na sua campanha eleitoral?
2ª) Quem meteu ao bolso o dinheiro do Freeport?
3ª) O senhor sabia dos escândalos do Face Oculta?

Sócrates fica desnorteado, mas neste momento a campainha para o
recreio toca, ele aproveita e diz que responderá depois do recreio.

Após o recreio, Sócrates diz:
- Porreiro pá, onde estávamos? Acho que eu ia responder a perguntas. Quem tem perguntas?

Um outro garotinho levanta a mão e Sócrates aponta para ele.
- Pode perguntar, meu filho. Como é o teu nome?
- Joãozinho, e tenho cinco perguntas:
1ª) Onde estão os 150.000 empregos prometidos na sua campanha eleitoral?
2ª) Quem meteu ao bolso o dinheiro do Freeport?
3ª) O senhor sabia dos escândalos do Face Oculta?
4ª) Por que é que a campainha do recreio tocou meia hora mais cedo?
5ª) Onde está o PAULINHO?



Quem souber que responda.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

O Paixão estará apaixonado por quem?



Para além de ser anedótico, só pode ser ceguinho...

Anónima por que razão?

PS nega responsabilidades

SMS convoca socialistas para manifestação de apoio a Sócrates na Alameda da Fonte Luminosa

Uma mensagem anónima está a circular entre os militantes do PS a convocar uma manifestação, no dia 20, para "repudiar esta campanha suja contra o PS e contra Sócrates".

"Vamos de novo encher a Alameda Fonte Luminosa", acrescenta o SMS. A Fonte Luminosa, em Lisboa, foi o local onde, no Verão de 1975, o PS, então liderado por Mário Soares, fez uma grande manifestação de força contra o PCP, num momento considerado histórico entre os socialistas. A direcção do PS conhece a mensagem, mas diz nada ter a ver com ela.

"Está na hora do PS se unir e combater esta baixa campanha urdida pela direita dos interesses! Um partido que sempre lutou pela democracia e liberdade não pode aceitar calado este ataque sujo! Vamos de novo encher a Alameda da Fonte Luminosa [em Lisboa] no próximo dia 20 de Fevereiro, pelas 15 horas! Vamos repudiar esta campanha suja contra o PS e Sócrates e mostrar bem altas as nossas bandeiras. Divulga", lê-se na mensagem.

Catarina Faria, assessora de imprensa do partido, disse que a mensagem já é do conhecimento do PS, mas diz desconhecer a origem. "O PS não tem nada a ver com isso", afirmou.



Tenho a certeza que não. Aliás, até suspeito que terão sido apoiantes do Pedro Passos Coelho a convocar a manifestação para ver que apoio tem José Sócrates...

Qual será a avaliação do desempenho?

Professora abre fogo em universidade americana e faz três mortos

Uma professora americana abriu fogo ontem à tarde numa universidade de Alabama, acabando por matar três pessoas e causar ferimentos a outras três, depois de ter sabido que não iria obter a titularidade naquela universidade.

Ray Garner, porta-voz da Universidade na cidade de Huntsville, disse aos jornalistas que a polícia deteve uma mulher e um homem e cercou todo o 'campus' universitário. Garner precisou que dois dos três feridos – todos colegas da mulher - se encontram em estado crítico.

A estação de televisão local WAFF, citando um responsável da polícia, afirmou que o autor dos disparos foi Amy Bishop, uma professora e investigadora que abriu fogo durante uma reunião do Departamento de Biologia.

Erin Johnson, estudante do 2º ano, disse ao jornal diário local “Huntsville Times” que ouviu gritos vindos do Shelby Center, edifício de Ciência e Tecnologia onde decorria uma reunião do Departamento de Biologia, por volta das 21h00 (GMT).

Bishop foi acusada de assassinato.



As perguntas que se impõem: para que é que um docente leva uma arma para uma reunião de professores? Faz parte do material didáctico?

Isto está bonito, está...

Pedro Passos Coelho faz marcação cerrada à Madeira, na tentativa de captar os votos social-democratas que acham que a revisão da Lei das Finanças das Regiões Autónomas (LFRA) é injusta e que a oposição (PSD de Manuela Ferreira Leite incluído) cedeu a Alberto João Jardim (AJJ)...

Estamos bem lixados, quando até já grande parte do PSD nacional olha de revés para AJJ, e a achar que as suas exigências são demasiadas. Por tabela, a oposição no continente, principalmente BE e PCP, estão debaixo de fogo dos socialistas por terem tomado a atitude mais justa para os madeirenses (que não para AJJ).

Sejamos honestos. A revisão da LFRA de 2007 criou uma injustiça para o arquipélago da Madeira em benefício directo do arquipélago dos Açores. Esta nova Lei, não prejudica em nada os Açores (até lhes dá mais dinheiro) e repõe, em parte, a 'normalidade' relativamente à Madeira. Enquanto não conseguirem explicar isto aos continentais, vamos sempre ser vistos como os 'chulos' (desculpem a expressão) do rectângulo.

Falam do PIB, falam do IVA, falam das transferências, mas não sabem um mínimo da realidade em que vivemos. Só conhecem a Madeira de virem cá de férias, por isso nunca terão uma visão plena e isenta sobre o assunto. É urgente uma vaga de fundo de informação à população portuguesa residente no continente, necessariamente sem a participação do Governo Regional e/ou do PSD-Madeira - que só seria contraproducente.

A não ser assim, o Pedro Passos Coelho ganha a presidência do PSD nacional e, com o atoleiro em que Sócrates e o PS está metido, pode-se ver tentado a provocar a queda do Governo e a realização de eleições antecipadas, sabe-se lá com que promessas...

Tempos incertos e curiosos se aproximam. Estou na expectativa sobre o que irá acontecer nos próximos dias.



E, sim. Ainda estou em reflexão sobre este imbróglio que envolve Sócrates e o Governo relativamente à comunicação social...

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O Polvo!!!



Já chegámos à Madeira... eheheh!

Burocratas...

PEDIDO DE EMPRÉSTIMO

Um advogado de Nova Orleães pediu um empréstimo em nome de um cliente que perdera sua casa aquando do furacão Katrina e queria reconstruí-la.
Foi-lhe comunicado que o empréstimo seria concedido logo que ele pudesse apresentar o título de propriedade original da parcela da propriedade que estava a ser oferecida como garantia.
O advogado levou três meses para seguir a pista do título de propriedade datado de 1803.

Depois de enviar as informações para o Banco, recebeu a seguinte resposta.

"Após a análise do seu pedido de empréstimo, notámos que foi apresentada uma certidão do registo predial. Cumpre-nos elogiar a forma minuciosa do pedido, mas é preciso salientar que o senhor tem apenas o título de propriedade desde 1803. Para que a solicitação seja aprovada, será necessário apresentá-lo com o registo anterior a essa data. "

Irritado, o advogado respondeu da seguinte forma:
"Recebemos a vossa carta respeitante ao processo nº.189156. Verificámos que os senhores desejam que seja apresentado o título de propriedade para além dos 194 anos abrangidos pelo presente registo. De facto, desconhecíamos que qualquer pessoa que fez a escolaridade neste país, particularmente aqueles que trabalham na área da propriedade, não soubesse que a Luisiana foi comprada, pelos E.U à França, em 1803.

Para esclarecimento dos desinformados burocratas desse Banco, informamos que o título da terra da Luisiana antes dos E.U. terem a sua propriedade foi obtida a partir da França, que a tinha adquirido por direito de conquista da Espanha.

A terra entrou na posse da Espanha por direito de descoberta feita no ano 1492 por um capitão da marinha chamado Cristóvão Colombo, a quem havia sido concedido o privilégio de procurar uma nova rota para a Índia pela rainha Isabel de Espanha.

A boa rainha Isabel, sendo uma mulher piedosa e quase tão cautelosa com os títulos de propriedade como o vosso Banco, tomou a precaução de garantir a bênção do Papa, ao mesmo tempo em que vendia as suas jóias para financiar a expedição de Colombo.

Presentemente, o Papa - isso temos a certeza de que os senhores sabem - é o emissário de Jesus Cristo, o Filho de Deus, e Deus - é comummente aceite - criou este mundo. Portanto, creio que é seguro presumir que Deus também foi possuidor da região chamada Luisiana. Deus, portanto, seria o primitivo proprietário e as suas origens remontam a antes do início dos tempos, tanto quanto sabemos e o Banco também.
Esperamos que, para vossa inteira satisfação, os senhores consigam encontrar o pedido de crédito original feito por Deus.
Agora, que está tudo esclarecido, será que podemos ter o nosso empréstimo? Que diabo!!!"

O empréstimo foi concedido.



Obrigado dudu...

Amanhã (também) falo...

Mantive-me em silêncio durante dois dias para tentar perceber como paravam as modas (como se costuma dizer). Não percebi, ainda... Nem sei se irei (iremos) algum dia perceber. Mas a providência cautelar disse-me muita coisa.



Amanhã direi qualquer coisa sobre o assunto.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Facebook nas décadas de 30 e 40 do século passado



(clique em cima da imagem para aumentar. Não se vê muito bem, mas percebe-se)

Do melhor.

As melhores frases dos piores alunos

*O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.*

*A História divide-se em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje*

*O metro é a décima milionésima parte de um quarto do meridiano terrestre e para o cálculo dar certo arredondaram a Terra!*.

*Quando o olho vê, não sabe o que está a ver, então ele amanda uma foto eléctrica para o cérebro que lhe explica o que está a ver.*

*O nosso sangue divide-se em glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e até verdes!*

*Nas olimpíadas a competição é tanta que só cinco atletas chegam entre os dez primeiros.*

*O piloto que atravessa a barreira do som nem percebe, porque não ouve mais nada.*

*O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu.*

*O pai de D. Pedro II era D. Pedro I, e de D. Pedro I era D. Pedro 0*

*Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.*

*O verme conhecido como solitária é um molusco que mora no interior, mas que está muito sozinho.*

*Na segunda guerra mundial toda a Europa foi vítima da barbie!*

*O hipopótamo comanda o sistema digestivo e o hipotálamo é um bicho muito perigoso.*

*Lenini e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia.*

*Uma tonelada pesa pelo menos 100Kg de chumbo.*

*A fundação do Titanic serve para mostrar a agressividade dos ice-bergs.*

*Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo.*

*A água tem uma cor inodora.*

*O telescópio é um tubo que nos permite ver televisão de muito longe.*

*O sul foi posto debaixo do norte por ser mais cómodo.*

*Os rios podem escolher desembocar no mar ou na montanha.*

*Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.*

*A baleia é um peixe mamífero encontrado em abundância nos nossos rios.*

*Newton foi um grande ginecologista e obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez e estudou os ciclos de Ogino-Knaus.*

*Ao princípio os índios eram muito atrasados mas com o tempo foram-se sifilizando.*

*A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.*

*A Latitude é um circo que passa por o Equador, dos zero aos 90º.*

*Caudal de um rio, é quando um rio vai andando e deixa um bocadinho para trás!*

*Princípio de Arquimedes: qualquer corpo mergulhado na água, sai completamente molhado.*



E depois ainda acham estranhas algumas coisas que por aí se vêem...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Vai acabar o desemprego.

Nomeações de Sócrates já acima de Durão e Santana

Sócrates, os 16 ministros e 38 secretários de Estado nomeiam, em média, 18,2 pessoas para os gabinetes
O segundo Governo de José Sócrates já nomeou 1361 pessoas desde que assumiu funções no final de Outubro.

Só para os gabinetes ministeriais já foram recrutadas 997 pessoas, 323 sem qualquer vínculo à Administração Pública. Estas são as principais conclusões que se podem retirar da pesquisa efectuada pelo PÚBLICO aos despachos publicados em Diário da República até à última sexta-feira.

in Público (http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1421705)



Porreiro,pá!

Há burros e burros...

Existe a palavra 'há'
mas 'à' existe também
quando é tempo é com 'h'
quando é lugar não o tem

(...)



Chiça, que já não aguento com os burros...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Acabou!

O 'Serviço de Urgência' (ER, no original) chegou ao fim.

Confesso que chorei em muitos episódios. Que é que querem? Eu sou assim!

Nove anos é muito tempo a acompanhar um 'monte' de gente que tem como principal preocupação salvar pessoas.

No entanto, estou bem assim. O meu tempo também irá chegar e sei que os astros estarão alinhados no momento certo.

Obrigado por todos os momentos que me deram.



Fico à espera do que virá a seguir...

História da carochinha.

Estava eu no meu cantinho... quando bateram à porta.

Embora não esperasse ninguém, fui ver. Quem sabe o que as surpresas nos reservam, nestes tempos de incerteza, pensei eu.

Pois é. Não devia ter pensado, voltei a pensar (ops!).

Em frente a mim estava um Ridículo Rastejante que balbuciava incompreensíveis palavras - talvez o estranho esgar, reflexo de um lábio repuxado que permitia a fuga de um ligeiro fio de baba que lhe escorria pelo queixo, tivesse alguma coisa a ver com isso, mas não tenho a certeza.

Como dizia, o entaramelado sem sentido que se escapava da boca daquele Piroso Paspalho parecia ter algum objectivo mas não o descortinei. Já tinha aturado pedintes, vendedores de enciclopédias, leitoras de mão e um sem-número de alcoólicos que, desconheço a razão, à minha porta vinham desaguar lamentosamente, como se eu fosse a razão de todos os seus males ou a solução dos seus inúmeros achaques. Mas este era diferente. Não muito. Mas diferente…

Cataloguei-o, no entanto, no mesmo arquivo de todos os anteriores. Uma gaveta que só raramente abria, principalmente quando me descuidava.

Assim, evitei a escorregadia baba que se espalhava pelo chão, lancei por cima do ombro um “não quero comprar nada”, e voltei para dentro, para o aconchego do meu cantinho.

Não sei qual o destino daquela espécie de ser. Pelo que sei, ainda se mantém à porta a gorgolejar incongruências, provavelmente à espera que alguém lhe dê troco, mas, como já disse, não quero comprar nada!



E se isto tiver a ver com a Lei das Finanças das Regiões Autónomas, poderá não ser uma simples coincidência...

Apanhado!

Empregado apanhado pela televisão a ver modelos com pouca roupa.

Aqui:http://www.heraldsun.com.au/entertainment/confidential/supermodel-miranda-kerr-speaks-out-in-support-of-embarrassed-bank-broker-david-kiely/story-e6frf96x-1225826900800



Digamos que foi por uma boa causa...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Louçã: detalhes que pouca gente conhece

O PS votou na Madeira a lei de Finanças Regionais que agora considera inaceitável. Governo deu 79 milhões de euros ao governo regional da Madeira em aumento de dívida, em Dezembro deste ano.

Numa nota publicada na manhã desta quinta no Facebook, Francisco Louçã chama a atenção para dois detalhes "que pouca gente conhece" acerca da crise política em torno da lei das finanças regionais:

"1) O PS votou na Madeira, ao lado do PSD, CDS e PCP (só o Bloco não a aprovou), a lei que agora considera que é inaceitável e que poderia provocar a demissão do governo. A lei era mesmo inaceitável (com o voto do PS), porque levava a disparar a despesa e o défice, beneficiando o incumpridor (por exemplo, se o défice era ilegal, a dívida seria transferida para o país inteiro no mesmo montante da ilegalidade... Alberto João Jardim ganharia duas vezes). O Bloco conseguiu impedir esse disparate, retirar mais de 150 milhões desse despesismo, impor regras e conseguir transparência.

2) O Governo, que agora contesta esta lei (que o PS aprovou na Madeira), deu 79 milhões de euros ao governo regional da Madeira em aumento de dívida, em Dezembro deste ano. Foi Sócrates quem decidiu essa benesse, contra o parecer do ministro Teixeira dos Santos, que terá mesmo pedido a demissão. O governo que deu 79 milhões de euros debaixo da mesa não está disposto a impor uma lei de controlo das contas e da dívida."

E Louçã conclui: "Assim se percebe como esta crise é artificial."

Recorde-se que na sexta 29 de Janeiro, durante o debate com o primeiro-ministro, o coordenador do Bloco de Esquerda apontou "a trapalhada da Madeira" feita no Orçamento Rectificativo aprovado em Dezembro. "À última hora introduziu no rectificativo 79 milhões de euros, e agora permitiu ao governo de Alberto João Jardim avales de 1174 milhões de euros, três vezes mais que o limite de endividamento da região", sublinhou.

Na resposta, José Sócrates não fez qualquer referência à Madeira.



Estivemos sempre do lado certo.

Alguém reparou?...

Quando Teixeira dos Santos estava a discursar alguém lhe colocou um 'post it' na tribuna, que ele tentava ler enquanto falava.



O que será que diria que era tão importante???

A montanha pariu um rato!

"Ministro reitera apelo contra alteração da Lei das Finanças Regionais

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, reiterou hoje o apelo do Governo para que a alteração proposta pela oposição para a Lei das Finanças Regionais não seja aprovada e não entre em vigor.

Para Teixeira dos Santos, "o aumento da despesa e do endividamento implicam um aumento do défice para este ano". "Não podíamos dar um sinal mais errado neste momento", afirmou esta noite, numa comunicação ao país, sem direito a perguntas dos jornalistas, no Salão Nobre do Ministério das Finanças e da Administração Pública."

in Público



Quando todos estavam à espera que o tipo se demitisse, veio com mais ameaças. Ponham este a ministro das Finanças|

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

E se eu dissesse: eu avisei...?

Serviços de atendimento à gripe A estão a fechar em todo o país

Os serviços de atendimento à gripe A estão a começar a fechar. No Porto, no hospital de São João, o primeiro de referência para a pandemia, o centro de atendimento fechou há três semanas. Em Lisboa, o centro dos Olivais está fechado há uma semana.

A notícia é avançada pela TSF, que nota que, ainda assim, permanece uma pessoa contaminada com o vírus H1N1 nos cuidados intensivos do São João. Os doentes com sintomas gripais estão a ser encaminhados para as urgências de adultos ou pediátrica.

No Algarve está a acontecer o mesmo: os centros de atendimento de Faro, Loulé, São Brás de Alportel, Albufeira e Olhão foram desactivados há duas semanas, noticia a mesma rádio. Durante este mês, serão desactivados – a afluência de utentes não justifica canalização de recursos.

Por fim, os serviços de atendimento de gripe A no Funchal, Machico e Câmara de Lobos, os três na Madeira, serão encerrados ainda durante esta semana.



Quantos milhares de milhões se gastaram nisto tudo, não só cá, em Portugal, mas em todo o Mundo? E quem beneficiou deles? Poooooiiissssss...

Combate à corrupção, assim???

Francisco Louçã considerou hoje que a proposta do PS para o levantamento parcial do sigilo fiscal é “uma ideia peregrina” e uma “coscuvilhice fiscal”, defendendo que o fim do segredo bancário é a única forma de combater a corrupção.

“Ainda não lemos a proposta, mas o que é divulgado pela comunicação social é uma ideia peregrina, a ideia de que todos os montantes da declaração de IRS seriam declarados publicamente, isto vem da parte de um partido que quer impedir a administração fiscal de fazer uma verificação pelas contas bancárias do dinheiro que as pessoas têm, do dinheiro legal, e do combate ao dinheiro ilegal, que é o da corrupção”, afirmou.

O líder bloquista assinalou que os socialistas recusaram “a proposta do BE e de muita gente do próprio PS, no sentido de fazer a verificação das contas”.

“É a única forma de combater a corrupção”, vincou.

“Dizem-nos agora que há uma nova forma que é o vizinho olhar para a conta do outro vizinho para poder talvez descobrir alguma coisa que nunca será descoberta”, ironizou Francisco Louçã. O coordenador do BE disse “não aceitar” no combate à corrupção “medidas a fingir e de coscuvilhice fiscal”.

“Queremos transparência e queremos responsabilidade e é por isso que a única forma é sempre a proposta que o BE fez, que é a que resultou em todos os outros países da Europa excepto em Portugal”, reforçou.



Será que ninguém explicou a estas mentes socialistas iluminadas que a corrupção não se declara no IRS???!!!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Palavras para quê...





Mau tempo no canal...

5-2!!!

A chama está de novo acesa. Vai Dragão!



A melhor exibição do FCPorto esta temporada. O desafio agora é suplantá-la.

ESPANTOSO (ou nem tanto)!!!

Guilherme Silva acabou de admitir na SIC Notícias que o PIB da Madeira está empolado devido ao Centro Internacional de Negócios. Quer que o Sócrates tenha isso em consideração na questão da Lei das Finaças das Regiões Autónomas!!!

E andam os PSD de cá a dizer que é mentira que tenhamos perdido dinheiro da União Europeia devido ao empolamento do PIB em virtude da Zona Franca...



Bem verdade é que mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo!

O Mário pôs-se crespo

O Governo não comenta calhandrices...



Está bonito, está...

Mensagem subliminar do BES para os 'lampiões'

"(...) Quem vê a luz é que sabe. (...)".



Sim. Eu sei que há limitações intelectuais e mais não sei o quê, mas para mensagens subliminares não precisavam de ser tão directos...

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

(Des)acordo ortográfico

Parece inevitável. Mesmo com o repúdio da maioria da população portuguesa, o famigerado Acordo Ortográfico (AO) vai mesmo avançar. A Lusa passou a aplicá-lo desde hoje, 1 de Fevereiro; o Expresso já assumiu que vai fazer o mesmo, bem como outro diário de que não me lembro agora o título. Com o tempo, mesmo aqueles mais renitentes acabarão por ceder à ditadura da maioria, uma vez que os fracos conhecimentos da língua-mãe da maioria dos jornalistas e a sua “dependência” - muitas vezes por incompetência, facilitismo e desleixo - da agência de notícias fará com que todas as defesas sejam rapidamente derrubadas e que a asneira se espalhe célere, como fogo em mato seco, e como tem acontecido até agora, mesmo antes deste execrável AO.
Senão reparem: já ninguém enuncia ou enumera, toda a gente elenca; já ninguém dá uma opinião ou uma pista, toda a gente dá dicas; Já ninguém melhora o desenvolvimento ou facilita, todos agilizam, mesmo que exista o verbo “agilitar”, bem português de Portugal desde há muitos séculos. E os exemplos poderiam continuar ad eternum, numa demonstração clara de que a nefasta influência brasileira continua muito mais forte que a vontade de falar e escrever correctamente ou o esforço de todos aqueles que não gostariam de ser colonizados, nem sequer através da língua.
O caso é tão grave, a cedência a estranhos interesses, que se não são apenas económicos pelo menos parecem-no, é tão chocante e afrontosa que os pretéritos e os presentes se acabarão por confundir, numa miscelânea de difícil entendimento em que guardar recato em discurso directo deixa de ter um sentido temporal, assim como qualquer outra acção (comparem com o que querem que passe a ser: ação!!!) que requeira um acento para se saber se o que aconteceu é presente ou se se situa algures em tempos anteriores.
E é precisamente assim que estamos, na dicotomia entre o agora e o antes, na (in)decisão de sermos e/ou estarmos presos na grave inconsciência de que isto não nos vai afectar (ou afetar?), mas que, acreditem ou não, provocará pelo menos uma clivagem geracional, entre aqueles que aprenderam a escrever português e aqueles que vão agora aprender um novo português…
Não me conformo e lutarei até ao limite das minhas capacidades para que isto não se confirme em definitivo. Assim, e por agora, vou para o Sol



Vamos ver os próximos capítulos...